25 maio, 2013


Estou me retirando desse mundo louco, que é o amor. Me sinto como uma cega procurando a luz na imensidão do paraíso. É inútil você passar a vida toda procurando por algo que te faça bem, e acabar machucando a si mesma com tantas procuras desnecessárias. A vida é muito mais do que se entregar para qualquer babaca ou fingir sentimentos por uma pessoa só porque ela possui um verdadeiro por você. Imagino que me tranquei em uma cela e não pude ver o que estava em minha frente, claro e sublime. Eu me joguei ao chão e ali permaneci, remoendo tudo aquilo que me causou mal. Mas eu abri os olhos, a vida me ensinou que quando deixamos de procurar tanto, as coisas vêm, e é com essa perspectiva que eu estou me levantando a cada dia.
Nada disso quer dizer que eu desisti, ou que me tornei uma pessoa fria. Isso quer dizer que eu estou aprendendo a gosta primeiro de mim mesma, e aprendi também, a dizer “não” sem receio de magoar, e o principal, parei de gastar minhas fichas com pessoas sem expectativa alguma. Se a pessoa é digna de você, ela nunca estará nem à frente nem atrás, ela estará sempre do seu lado. Se você tem que correr atrás, então é porque a pessoa está fugindo de você. Sinceramente? Não vale a pena querer quem não nos quer! Apenas espere pelo melhor e saiba reconhecê-lo quando ele estiver do seu lado.
Eu sei que não é fácil esperar, e que esse frio traz uma carência, um vazio tremendo. A solidão faz nós pensarmos no passado, levando a tona tudo de ruim que já passamos, mas é por isso que existem lugares novos, pessoas novas e outros dias...
Talvez, gostar de alguém pode não ser apenas sentir borboletas no estômago quando se fala da pessoa ou passar o final de semana debaixo do edredom vendo filme de romance com pipoca em pleno inverno. Eu acho que gostar é algo mais do que o superficial, é algo em que você seja você mesmo, sem medo, sem vergonha... E se sinta a vontade, se sinta bem e feliz. Gostar de alguém é além do bonitinho e da fantasia, é fazer coisas inusitadas sem medo do que o outro vai pensar, é fazer planos e brincadeiras infantis. Não é “amar até mesmo os defeitos das pessoas”, é aceitá-los, porque amar defeitos ninguém ama.
Tem- se dias em que nos sentimos como um sábado à noite, sem graça... Ou até cheio, de pessoas vazias. Mas que seja. Tudo isso leva tempo, no outro dia pode ser que isso melhore, ou piore. É fase, e isso uma hora ou outra tem que passar. Você é dono das suas escolhas, não deixe ninguém tirar isso de você. Sua liberdade é a sua alma, e o amor, ah... O amor considere-o como um acessório.

- Maria Luíza Facholi 

0 comentários:

Pesquise

Ariane Rodrigues, 18 anos,canceriana, romântica nata, curiosa, confusa, intrigante e cheia de irônias. Louca pela família e amigos .Futura jornalista, ama ler, ouvir músicas do tipo que acalmam a alma. Apaixonada por moda e pela Demi Lovato ♥.

  

Facebook

Seguidores

Marcadores

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Tradutor