03 setembro, 2013

Andei pensando muito em você essa semana... Aliás, faz dois anos que eu só penso em você. Tive a sensação de ter andando tanto, mas em círculos. Como se eu estivesse no zero ainda, e que o tempo passou e só eu fiquei aqui, remoendo tudo, entende? Talvez você não entenda, os seus passos foram bem longos e distantes de mim, sua saída parecia tão certa que eu já estava me acostumando com a falta que você fazia. Mas eu nunca sei decifrar sua essência, diferente do seu sorriso ela é misteriosa, e assim, sem horário marcado na agenda você reaparece de mansinho, repentinamente como na ultima vez. Eu não sei reagir nada que condiz com você, já reparou? Deve ter reparado! O meu sentimento por você é tão estampado na minha cara, que qualquer cego iria enxergar o que causa em mim. Porque esse sentimento precisa sempre voltar? Qual a parte do esquecer o meu coração não entendeu? E eu fiz de tudo pra você perceber que era eu, e talvez essa foi a parte que você se distanciou.. Puta que pariu toda vez que eu digo de você eu não sei usar a certeza, e meus textos ficam cheios de “achismos” e talvez. Só queria te dizer que a única certeza que eu tenho em meio a essa confusão toda, é que você foi único para mim, e o sentimento não muda nem nunca mudou. Eu só queria você de novo, e não te deixar escapar como eu acabei fazendo. Queria mais uma tarde só eu e você, ou uma noite... Peço-te para insistir mais um bocado, e deixar essa marra toda que você está, e volte... Eu sei que assim como eu, você também quer! Não adianta mais enganar isso, jogar a sujeira pra de baixo do tapete, uma hora ou outra você vai ter que revirar nisso, e adianta ficar fugindo? Ambos estão correndo daquilo que a gente sabe que vale a pena, e pra que isso? Pra ter mais sofrimento e perder mais tempo? Eu estarei ganhando se estivesse perdendo todo o meu tempo com você. “Parecia tão certo, mas tudo fica parecendo certo quando a gente quer fazer, mesmo não sendo”. Só me responde uma coisa: Eu sou certa para você?... Não tenho receio em dizer que eu não te superei, e que eu fingi estar feliz com um sorriso estampado por fora e por dentro só os destroços que ficou de você. Eu tentei disfarçar mesmo, sem choro nem vela, eu fui dizendo a todos que você e eu éramos só passando, e sendo assim, menti para mim mesma. Tentei colocar na minha cabeça que você nunca foi nada, apaguei tudo que sobrara de você, e não adiantou em nada! E eu sei que você levou um pedaço de mim com você, se não for para cuidar bem do que se apossou, devolva... Tá difícil ficar assim, nesse meio termo... “Ser meio termo não serve mais, ou é amor ou é piada. Ou somos nosso ou não somos nada.” Dá saudade de ser a sua saudade! Só quero saber quando vai se decidir, quando você vai resolver voltar ou partir de uma vez... Você tem duas opções: Ou você devolve o meu sorriso de volta ou o meu orgulho. Eu sei que você ta cansado, tá com medo de arriscar, mas isso não dá o direito de me machucar. Uma hora vem falar comigo, outra você me ignora e só judia de mim. Ai você vem com o papinho de que eu to estranha, só quero lembrar que foi você quem quis assim, a gente não ter um final feliz. Não quero ser sua opção, quero ser sua escolha! E se eu disser que você me traz paz, vou estar mentindo. Eu e você somos bagunça, sempre foi. Pode passar os anos, a gente se encontra aqui ou em outro lugar, não vou ficar fazendo mil planos, o que tem que ser, um dia será. A nossa hora vai ser outra, não adianta bater cabeça.. Mas se não for pedir muito, não seja tão pouco...

Maria Luíza Facholi

0 comentários:

Pesquise

Ariane Rodrigues, 18 anos,canceriana, romântica nata, curiosa, confusa, intrigante e cheia de irônias. Louca pela família e amigos .Futura jornalista, ama ler, ouvir músicas do tipo que acalmam a alma. Apaixonada por moda e pela Demi Lovato ♥.

  

Facebook

Seguidores

Marcadores

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Tradutor