19 outubro, 2013

"Mais olha, você de novo ! Tinha jurado nunca mais te deixar voltar, tinha me prometido não sentir mais nada, que você seria apenas meras lembranças, e ficaria num passado cada vez mais distante, só que não deu, de novo.
Permiti que voltasse, mais que seria diferente, sem despedidas dolorosas, sem dor, sem mágoas, sem rancor, mais não sei, as mesmas lembranças confortantes, me torturam toda vez que você aparece. Queria conseguir esquecer as coisas boas que me disse, mais principalmente as ruins, mais não consigo.
Você está comigo a toda hora, mesmo longe. Penso na gente quando acordo até a hora de dormir, está em tudo, nas músicas, nas fotos, nas frases, nos meus textos, até mesmo no silêncio do meu quarto, tudo me faz te querer.
Me diz, o que eu faço com esse vício de você:? Consegue ser pior que a pior das drogas, mesmo não querendo eu te quero, e quero muito, mais do que me quero. Não consigo encontrar alguém que me faça sentir como você faz, que tenha o mesmo riso bobo, o toque de romantismo, misturado com o beijo quente. Não aguento mais essas idas e vindas, elas já acabaram comigo uma vez, não posso permitir que tudo se repita. 
Você não tem nem noção do quanto foi difícil aceitar a realidade, aceitar que o mesmo sentimento que me consome, corrói, destrói e me reconstrói, não vive mais em você, ou nunca viveu, não sei... Quando se trata de você, nunca sei de nada, meus princípios, minhas dúvidas, minhas inseguranças, tudo se triplica, mais quando estamos juntos, é tudo tão bom, não dá pra explicar, eu apenas sinto..
Flui tudo tão naturalmente, como se fossemos feitos pra estar exatamente ali, como se sempre tivesse pertencido aos seus braços. Não consigo lembrar de nada que me deixe mal, só de estar ali, já é o suficiente, mais você não percebe, nunca percebeu. Eu sempre fui sua, desde o primeiro encontro, eu sabia que seria você que mudaria tudo, e mudou.
Ao te encontrar, acabei me perdendo. Me tornando a pessoa na qual sempre critiquei, alguém frágil, sem amor ou confiança em si própria. Tive que te perder e te reencontrar várias vezes, pra que pudesse lembrar quem eu era. Tive que acreditar que era o fim, a cada briga, mesmo sabendo que não era, poderia demorar, mais sempre voltava.
E olha a gente aqui de novo, um vazio, um silêncio consumindo o lugar, um monte de palavras não ditas, me sufocam. É mais fácil fingir que não sinto nada, do que ter que te encarar de novo, ou encarar mais um "Adeus", já não tenho mais aquela certeza de que volte, e isso me assusta.
Não posso imaginar como seria seguir sem você, recomeçar do zero, apesar de ter entendido bem qual é a sua, de saber as reais circunstâncias, não quero te perder. Esse tempo, sofrimento, me serviu para me tornar mais forte, ou pelo menos, uma pessoa que finja melhor.
Lembre de mim, pelo menos um pouco, para que não me sinta tão boba por pensar o tempo todo. Vamos guardar as risadas e as boas lembranças, das vezes em que um era o suficiente pro outro, que a saudade batia e a gente não tinha receio de dizer. Uma hora eu ei de conseguir te deixar no passado, enquanto isso não acontece,  vai e não olha pra trás, não olha, porque se olhar, eu vou correndo atrás, e jurei não fazer mais isto, leva o meu amor pra onde você for, ou se quiser me leva junto.  
Tantas tentativas frustantes de concertar, ou melhorar, o que já acabou a muito tempo, fez com que aquela paixão se apagasse, mais ainda resta uma faísca, que basta te ver, pra reacender. Mais tenho que me despedir, e você sabe que não sou boa nisso, então hoje, enquanto você me abraçava, eu respirei bem fundo e pensei "Te amo, obrigado por tudo, se cuida, nos vemos por aí" e uma lágrima escorreu, esse era o meu "Adeus"."


Por fim, a trilha sonora do nosso fim, onde nada é fácil.
"Se tudo fosse fácil, mandaria a saudade embora, estaria te odiando agora, como se fosse fácil apagar você de mim...
Saudade eu tenho toda hora, que você me vem na memória, eu penso 24 horas em você, estou sem tempo pra te esquecer. Mas se tiver que me deixar, vai deixando devagar, deixa eu me acostumar, com a sua ausência.." ♥


Ariane Rodrigues. 

0 comentários:

Pesquise

Ariane Rodrigues, 18 anos,canceriana, romântica nata, curiosa, confusa, intrigante e cheia de irônias. Louca pela família e amigos .Futura jornalista, ama ler, ouvir músicas do tipo que acalmam a alma. Apaixonada por moda e pela Demi Lovato ♥.

  

Facebook

Seguidores

Marcadores

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Tradutor