01 janeiro, 2014

E a saudade mais uma vez, bateu e ficou. Parece que quanto mais eu me esforço para superar e te esquecer, mais você fica em mim. Acordo no meio da noite sentindo o seu cheiro, vivo procurando seu abraço, alguém que tenha aquele mesmo sorriso amarelo de menino inocente, que saiba exatamente o que eu gosto de ouvir, me beije naquela mesma intensidade e mesmo que sem jeito, mostre que esta ali, por mim. Eu odeio me sentir assim, sem saída ou solução. 
E logo eu, que nunca havia me permitido ser dominada, agora fico aqui, implorando seu abraço, ou esperando loucamente um sinal. Por mais que eu tente e prometa: “Desta vez é diferente”, logo volto a cometer os mesmos erros. Mesmo depois de tudo que você fez, como posso ainda te querer por perto? Essa é mais uma ironia do amor, “A mesma pessoa que causa a dor, é a que pode curá-la”. No fundo não foi você quem mais me magoou, e sim as expectativas que eu mesma criei em cima de algo totalmente incerto. Como posso me culpar? 
Eu sempre fui assim, sonhadora demais. Quando as coisas começavam a dar certo, era automático, lá estava eu imaginando... Nós dois... Um cavalo... Um castelo... E o tão sonhado final feliz. Parece bobo, mas existe algo mais bob que estar apaixonado? Por mais que tentasse colocar os pés no chão, logo voltava a flutuar. Gente como eu, por confiar demais, se fode demais. E como não se arrepender? De ter sido intensa demais, quando era pra ter ficado na minha, por dar o melhor de mim, a quem mostrava que não estava mais ali, por ter perdido o meu amor próprio em meio a essa confusão de sentimentos, por te querer demais, mais do que a mim.
 No fundo eu sei quem você realmente é. Alguém que tem medo de se permitir, que quando tira os pés do chão, foge. Que se diz “aberto”, mas fecha as portas a quem começa realmente entrar. Muda de opinião constantemente, por medo das conseqüências, com isso sempre faz as escolhas erradas. Que ao tentar ser tão “homem”, não consegue passar de um menino cheio de magoas e medos. Lembra que eu era assim, e você me fez perder o controle? Por isso não demos certo, somos tão iguais e nenhum nunca sede pelo outro, porque o sentimento nunca foi o suficiente... Pelo menos não pra você. 
Eu sempre estava ali, transbordando amor, disposta a tudo pra que você ficasse mais um pouquinho. Te deixei seguro demais, enquanto você, só me fazia ter medo. Só sei que preciso tirar seu cheiro do meu corpo e aprender a viver de novo. Preciso que essa saudade vá embora, já chega de tanto sofrer. 
Será mesmo essa minha sina? Viver sozinha? Quando será que as coisas começarão a dar certo? Ando precisando sair um pouco da monotonia e da rotina. Cometer algumas loucuras e voltar a tirar os pés do chão, um pouco menos de realismo, pra que a vida volte a ter graça. Afinal você não é tudo, e a vida sem você não pode ser esse nada.”

Ariane Rodrigues

0 comentários:

Pesquise

Ariane Rodrigues, 18 anos,canceriana, romântica nata, curiosa, confusa, intrigante e cheia de irônias. Louca pela família e amigos .Futura jornalista, ama ler, ouvir músicas do tipo que acalmam a alma. Apaixonada por moda e pela Demi Lovato ♥.

  

Facebook

Seguidores

Marcadores

Tecnologia do Blogger.

Arquivo do blog

Tradutor